quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Vontades

Vontade correr e saber
De voltar e contar
Pra meu corpo acalmar
E parar de tremer

Tenho sede de viver
Um quê mais que já nem sei
Já me perdi no que pensei
Quero mesmo é prever

Já tentei te alcançar
Desse pote bebi
Nunca me saciei
Tenho mais pra provar?

Dos mistérios velados
Nesse teu olhar marcando
A minha pele entalhando
Mesmo de braços afastados

Que dirá este amanhã
Nesta fruta me acabar
Os meus dias terminar
Sem comer toda a maçã.

2 comentários:

Tiago F. Moralles disse...

Vontades são coisas que vêm, mas nunca passam.

Moralles?

Carol Moralles disse...
Este comentário foi removido pelo autor.